Especialidades

“Promovendo a mudança através da Relação, motivamos para a Mudança Positiva!”

MentalMente4PSI

Os Serviços Clínico/Terapêuticos têm como objetivo: intervir na saúde da Pessoa, melhorando o funcionamento e a qualidade de vida, desenvolvendo o potencial humano de pessoas e grupos avaliando e recuperando terapeuticamente as competências deficitárias para o desenvolvimento saudável e para o sucesso de pessoas e grupos.

Os Serviços Terapêuticos que disponibilizamos são:

1.    Consulta de Pedopsiquiatria / Psiquiatria da Infância e Adolescência

A consulta de Pedopsiquiatria ou Psiquiatria da Infância e Juventude é uma especialidade médica autónoma da Psiquiatria. É exercida por médicos que se especializam no diagnóstico e tratamento de perturbações do pensamento, humor e comportamento que afetam crianças, adolescentes e suas famílias.

O médico pedopsiquiatra recorre ao estudo biológico, psicológico e social no trabalho com o paciente. Realiza inicialmente uma observação e exame diagnóstico para avaliar o problema atual, habitualmente complementada por entrevistas com familiares, significativos ou técnicos e, posteriormente é proposto um plano terapêutico que envolve uma abordagem integral do paciente, combinando em alguns casos o acompanhamento pedopsiquiátrico, a medicação, a psicoterapia individual ou de grupo, a intervenção familiar e consultas com outros profissionais.

O pedopsiquiatra trabalha em modelo interdisciplinar e articula com outras especialidades sempre que necessário, por exemplo com o psicólogo clínico, psicólogo educacional, neuropsicólogo, psicomotricista, professor de ensino especial ou terapeuta da fala.

2.    Consulta de Psiquiatria de Adultos

A Psiquiatria é uma especialidade da Medicina que lida com a prevenção, atendimento, diagnóstico, tratamento e reabilitação das diferentes formas de sofrimentos mentais em adultos.

O objetivo do tratamento psiquiátrico é o alívio do sofrimento e o tratamento do bem-estar psíquico. Para iniciar o tratamento é necessária uma avaliação completa do paciente, tanto a nível biológico, psicológico e de ordem cultural.

A avaliação psiquiátrica envolve o exame do estado mental e a história clínica do paciente.

A doença psiquiátrica pode ser tratada com medicamentos ou com outro tipo de terapêuticas, como a psicoterapia, prática de maior tradição no tratamento que pode ser utilizada por outros profissionais de saúde mental como os Psicólogos e Psicoterapeutas.

São exemplos de perturbações psiquiátricas: a depressão, o transtorno bipolar, a esquizofrenia, os transtornos de ansiedade, transtornos do sono, do comportamento e dos impulsos, entre outros.

3.    Consulta de Psicologia Clinica e Psicoterapia

A Psicologia Clínica é uma disciplina científica que promove o estudo psicológico do Indivíduo (através de técnicas de avaliação), o aconselhamento psicológico individual, conjugal, familiar ou de grupo, bem como a intervenção psicológica e psicoterapêutica.

A Psicoterapia é uma relação de confiança e intimidade para um trabalho de libertação e construção, na sequência da qual, o indivíduo se desembaraça dos medos e prisões que o entravam e retoma o desenvolvimento do seu projeto pessoal.

O Psicoterapeuta especializado tem como objetivo ajudar alguém a encontrar o caminho para promover dentro de si mesmo o seu potencial humano e assumir o compromisso de acompanhar pessoas na difícil busca de liberdade e de realidades interiores.

Os psicoterapeutas da Equipa do MentalMente têm formação especializada em diversas abordagens de psicoterapia, tais como as de orientação psicodinâmica, sistémica, relacional dialógica, existencial, cognitiva-comportamental. O modelo de excelência adotado pelo Centro é o Modelo Integrado que reúne múltiplas orientações psicoterapêuticas, os saberes e as práticas de diferentes abordagens, primando por constituir-se flexível, oportuno, atual e dinâmico centrado no aqui e agora e na relação entre Cliente e Terapeuta.

4.    Consulta de Psicoterapia Infantil/Ludoterapia

A Psicoterapia Infantil/Ludoterapia é um ramo da psicologia. É uma técnica psicoterapêutica de abordagem infantil que procura lidar e resolver a sintomatologia que a criança apresenta baseando-se no fato de que o brincar é um meio natural de auto-expressão e resolução de problemáticas da criança.

No decorrer das sessões de ludoterapia é dada a oportunidade da criança libertar os seus sentimentos e problemas através da brincadeira. É em tudo semelhante à terapia dos adultos, onde ele resolve os problemas através da fala. Só que na ludoterapia a criança tem o brinquedo e a brincadeira para exprimir os seus sentimentos. Este estilo psicoterapêutico pode realizar-se individualmente ou em grupo.

À Psicoterapia Infantil/Ludoterapia precede sempre a avaliação psicológica por forma a permitir o planeamento psicoterapêutico. A Psicoterapia Infantil assenta em quatro tarefas básicas tais como:

  • Facilitar a criação de uma relação não crítica e segura com a criança;
  • Ajudar a criança a expressar livremente os pensamentos e sentimentos;
  • Compreender o significado por detrás das suas comunicações;
  • Reenviar a criança a esse significado.

A ludoterapia é uma poderosa terapia para que a criança aprenda a se expressar e ultrapassar conflitos, amadurecer competências ou promover recursos.

A consulta de Psicoterapia Infantil/Psicoterapia é, por norma, semanal, tem duração de 30 a 50 minutos e assume caráter breve, entre 2 a 6 meses.

5.    Consulta de Neuropsicologia

A consulta de Neuropsicologia clínica é uma disciplina científica que desenvolveu-se a partir das áreas da Psicologia e da Neurologia e que define-se como o estudo do comportamento a partir da disfunção cerebral.

É aplicada na identificação, avaliação, aconselhamento, tratamento e reabilitação de pacientes com lesão cerebral, ou em pacientes que verifique-se alterações cognitivas, comportamentais e funcionais consequentes de lesão cerebral.

Destina-se sobretudo a clientes com diagnóstico de lesão cerebral, nomeadamente por doença cerebrovascular, como o acidente vascular cerebral, nas pessoas que sofreram traumatismos craneo-encefálicos ou com doença degenerativa, como as demências.

Também desempenha um papel importante no aconselhamento e psicoeducação com familiares e cuidadores de doentes com lesão cerebral.

Pode ser uma consulta pontual ou regular atendendo a cada caso. Tem a duração previsível de 50 minutos, pode realizar-se na Clínica ou ao domicílio.

6.    Consulta de Avaliação Psicológica

A consulta de Avaliação Psicológica reflete uma das áreas da Psicologia mais importantes porque permite um estudo detalhado, objetivo e fidedigno da realidade psicológica de uma determinada pessoa sem exigir um acompanhamento mais prolongado.

A consulta de avaliação psicológica traduz um procedimento de levantamento de informações a respeito de um paciente/cliente, com o propósito de facilitar a tomada de decisão e a adaptação, podendo ser avaliadas características como o funcionamento cognitivo/inteligência, a prontidão escolar, o funcionamento emocional e a personalidade, o interesse e as aptidões, entre outros. A avaliação contribui para a construção de um sentido de auto-conhecimento no indivíduo mas também pode servir de referencial diagnóstico para despiste psicopatológico e terapêutica adequada.

A avaliação psicológica consiste na entrevista diagnóstica e aplicação, cotação e interpretação de provas psicométricas tendo em vista um resultado que é devolvido para o paciente/cliente/instituição, e que pode ser mais simples ou mais completo, mais breve ou continuada, consoante o pedido.

Tipos de avaliação:

Avaliação Tipo I: (1 a 2 sessões/horas)

Avaliação da Prontidão Escolar

Avaliação da Inteligência

Avaliação da Personalidade

Avaliação Tipo II: (3 a 4 sessões/horas)

Avaliação Cognitiva e da Personalidade

Orientação Vocacional

Avaliação Tipo III: (4 a 6 sessões/horas)

Avaliação Neuropsicológica

Avaliação da Incapacidade

Avaliação Institucional

Recrutamento e Seleção de Pessoal

7.  Consulta de Psicomotricidade

A consulta de Psicomotricidade tem como objetivo agir sobre as funções mentais, comportamentais e emocionais por intermédio do corpo, assumindo uma dimensão relacional.

Pela aprendizagem mediatizada recriam-se situações de conforto e segurança promovendo a capacidade da descoberta e de aprendizagem das competências motoras, emocionais e sociais.

É uma consulta de especialidade que visa melhorar o potencial das pessoas e destina-se a pessoas com dificuldades de desenvolvimento, adaptação, disfunções e handicaps de diversos tipos.

8.  Consulta de Terapia da Fala

O Terapeuta da Fala é o profissional responsável pela prevenção, avaliação, diagnóstico, tratamento e estudo científico da comunicação humana e perturbações relacionadas ao nível da fala e da linguagem bem como das alterações relacionadas com as funções auditiva, visual, cognitiva (incluindo a aprendizagem), oro-muscular, respiração, deglutição e voz.

Neste contexto, a comunicação engloba todas as funções associadas à compreensão e à expressão da linguagem oral e escrita, assim como todas as formas apropriadas de comunicação não-verbal..

Tem como alvo de intervenção crianças, jovens e adultos com perturbações da fala, linguagem, articulação, comportamento não-verbal, deglutinação, aspetos cognitivos da comunicação e funções sensoriais no âmbito da comunicação.

O terapeuta da fala realiza rastreios, avaliação e diagnóstico, aconselhamento, terapêutica e reabilitação.

9.  Terapia Ocupacional

A Terapia Ocupacional é um campo de conhecimento e de intervenção em saúde, na educação e na vida social, que congrega tecnologias orientadas para a emancipação e autonomia de pessoas que por possuírem um problema específico, seja físico, sensorial, mental, psicológico e/ou social apresentam uma dificuldade temporária ou definitiva na inserção e participação na vida social.

O Terapeuta Ocupacional é assim um profissional de saúde especializado que actua na prevenção, avaliação, habilitação ou reabilitação ao nível de problemas de desempenho ocupacional.

O objectivo da acção do Terapeuta Ocupacional (TO) é intervir com pessoas de todas as idades nas situações em que se verifique um compromisso no desempenho ocupacional que restrinja a sua actividade e participação, procurando encontrar os meios para que as pessoas alcancem a sua autonomia, independência e utilizem ao máximo as suas potencialidades, reabilitando através de actividades de trabalho, do lazer e do auto-cuidado.

Tem-se como indicações para a consulta de Terapia Ocupacional:
Pessoas com disfunções neurológicas (Parkinson, Alzheimer, por ex.);
Pessoas com condições incapacitantes ou degenerativas (cancro, artrose, artrite reumatóide, fibromialgia, etc);
Pessoas com disfunções motoras (traumatismos do membro superior, coluna, etc.);
Pessoas com disfunções relacionadas com o trabalho (lesão por esforço repetitivo, stress, baixo rendimento, etc.);
Crianças com condições pediátricas incapacitantes (hiperactividade, distúrbios do brincar, distúrbios de aprendizagem, síndromes diversas, distúrbios de coordenação, etc.);
Pessoas com transtornos mentais (psicose, depressão, transtornos obsessivos compulsivos, neuroses e outros transtornos mentais), entre outros.

10.  Psiquiatria / Psicoterapia / Neuropsicologia / Intervenção na Crise e Emergência / Terapia da Fala / Psicomotricidade ao Domicílio

Este tipo de serviço permite o acesso de todas as pessoas às consultas de Psiquiatria de Adultos, Psicoterapia, Intervenção Psicológica na Crise e na Emergência, Neuropsicologia clínica, Terapia da Fala e Psicomotricidade sem que os clientes tenham de deslocar-se do conforto dos seus lares, especialmente quando verificam-se limitações importantes no acesso dos utentes às consultas.

Foi especialmente pensado para pessoas com mobilidade reduzida que desta forma poderão receber os apoios terapêuticos sem maiores incómodos.

Consultas para crianças, jovens e adultos que podem realizar-se ao domicílio privado ou em instituições/empresas públicas e privadas.

Nota: Valor por orçamento e a confirmar de acordo com a distância geográfica e apenas para o distrito de Santarém

11.  Programas Específicos de Intervenção

Os Programas Específicos de Intervenção são planeados e desenvolvidos pelo psicólogo clínico/psicoterapeuta podendo ser coadjuvado com outros profissionais tendo em conta a terapêutica estipulada para pessoas individuais ou coletivo de pessoas, podendo constituir-se grupos terapêuticos e assumindo-se uma orientação terapêutica variada ajustada a cada caso ou grupo.

Pode destinar-se a pessoas com necessidades terapêuticas específicas ou coletivo homogéneo de pessoas com necessidades terapêuticas.

Pode assumir diferentes settings consoante o desenho da intervenção, tem uma duração variável consoante os casos e as necessidades.

12.  Programa de Terapêuticas Integrado

O Programa de Terapêuticas Integrado visa a otimização dos resultados terapêuticos em pessoas (crianças, jovens e adultos) com várias necessidades de tratamento em diferentes áreas de especialização clínica.

O programa assenta no modelo integrativo de multidisciplinaridade implicando um trabalho de equipa com técnicos especializados nos diferentes domínios, procurando acessibilizar o custo de serviços especializados de quem deles necessita a custos consideravelmente mais reduzidos.

Neste programa é realizado um diagnóstico inicial de intervenção nos diferentes domínios de intervenção sendo realizado um plano terapêutico integrado. Trimestralmente são analisados os resultados e evolução terapêutica e devolvidos ao cliente/significativos.

O Programa de Terapêuticas Integrado concebe uma intervenção combinada, de caráter regular (com duração mínima de 3 meses) nos domínios da Psiquiatria, Pedopsiquiatria, Psicologia/Psicoterapia, Neuropsicologia, Terapia da Fala, Psicomotricidade, Ensino Especial, Terapia Ocupacional.

13.  Intervenção Psicológica na Crise e na Emergência

A Intervenção Psicológica na Crise e na Emergência é a atuação no momento exato em que o indivíduo está num estado temporário de perturbação e desordem, tendo como principais caraterísticas a incapacidade de enfrentar determinada situação utilizando os métodos de resolução de problemas que está acostumado.

A Intervenção Psicológica na Crise procura intervir nos stressores externos dos incidentes críticos como os desastres e atos humanos de violência que podem resultar em trauma psicológico e Stresse Pós-traumático, tais como morte ou ameaça de morte, ferimentos sérios ou outras ameaças à integridade física das vítimas.

Este tipo de intervenção trata um cuidado de emergência psicológica provisório para vítimas, prestando os primeiros socorros psicológicos a vítimas para o regresso a um nível de funcionamento adaptativo e para prevenir ou mitigar o potencial impacto negativo do trauma psicológico.

Destina-se a pessoas vítimas de abusos, violação, acidentes graves, ameaças de morte, tentativas de suicídio, morte de familiares/significativos, entre outros.

Assume um caráter breve, de 1 a 3 sessões com duração variável. Pode ser realizada em qualquer local seguro e deve ser o mais imediata possível no cenário de crise e face ao incidente potencialmente traumático.

14.  Consulta de Aconselhamento do Casal

A Consulta de Aconselhamento do Casal é uma consulta especializada cujos destinatários são casais com:

  • Problemas agudos (refletindo processos de crise recente entre o casal) tais como relações extra conjugais, ciúme, perda de uma pessoa próxima, nascimento de filho com deficiência, etc.
  • Problemas crónicos (traduzindo processos de crise arrastados a longo tempo) tais como dificuldades de comunicação, dificuldades de gestão parental, dificuldade de gestão das famílias de origem, dificuldades sexuais, etc.

A orientação teórica e prática da consulta de aconselhamento do casal assenta numa metodologia terapêutica cujo foco de intervenção é a união do casal como unidade perturbada e que visa:

  • A redefinição da natureza das dificuldades do casal;
  • O reconhecimento, por cada parceiro, da sua contribuição para o disfuncionamento do casal;
  • A modificação dos modelos de comunicação, das regras de funcionamento e dos estilos de interação entre os membros do casal;
  • O aumento das capacidades de expressão emocional, de participação e de escuta ativa em cada um dos parceiros.

A consulta de Aconselhamento do Casal implica sessões estruturadas semanalmente, com duração de hora e meia e duração previsível de 2 a 6 meses.

15.  Consulta de Aconselhamento na Gravidez e Maternidade

Existem fatores biológicos, psicológicos e sociais considerados como integrantes fundamentais na adaptação do ciclo de vida que é a Gravidez e a Maternidade. No entanto face às grandes modificações verificadas este período também pode ser vivenciado como uma crise.

A Psicologia da Gravidez e da Maternidade tem fundamento no reconhecimento que é devido acerca da importância das dimensões psicológicas para o bem-estar da mãe e do recém-nascido, assim como para o desenvolvimento saudável do bebé.

Tem como áreas de intervenção:

  • Aconselhamento em casos de Infertilidade
  • Aconselhamento na primeira Gravidez
  • Disfunção familiar grave em período gestacional
  • Gravidez e Maternidade em grupos de risco: (Adolescentes; Adultos com Gravidez tardia; Toxicodependentes; Portadores de VIH, Portadores de doença crónica, etc.)
  • Perturbações psicopatológicas do puerpério (pós-parto); Depressão pós-parto, etc.)
  • Perdas e luto durante a gravidez e puerpério
  • Vinculação e cuidados maternos

A consulta de Aconselhamento da Gravidez e Maternidade implica sessões de hora e meia estruturadas semanalmente e duração variável face ao tempo da gestação.

16.Consulta de Aconselhamento Parental

O Aconselhamento Parental destina-se a pais, futuros pais e encarregados de educação que procuram um espaço de análise e reflexão onde possam, em conjunto com o terapeuta, pensar alguns aspetos do relacionamento com os seus filhos/educandos.

Porque sabemos que os filhos não vêm com “manual de instruções”, a consulta de Aconselhamento Parental tem como objetivo promover a melhoria da relação pais/filhos num ambiente de suporte aos pais, de apoio no seu papel de educadores, de orientação para a mudança e de esclarecimento de dúvidas.

Procuramos criar um espaço onde os pais possam sentir-se ouvidos, compreendidos e onde possam desenvolver novas estratégias para lidar com os filhos, sentindo-se assim mais confiantes e capazes no exercício do seu papel parental.

A consulta de Aconselhamento Parental é uma consulta pontual, não obrigando a uma regularidade. As sessões duram cerca de 1h30 e decorrem (salvo casos pontuais) sem a presença da criança/adolescente.

17. Consulta de Aconselhamento Familiar

O Aconselhamento Familiar absorve influência na terapia familiar, reconhece como foco de intervenção o núcleo familiar sentido como unidade perturbada e assenta numa abordagem psicoterapêutica que procura alterar as interações entre os membros da família, pretendendo, igualmente, melhorar o funcionamento de cada membro.

A abordagem compreende, no geral, o trabalho com a família como grupo. Tem como objetivos a modificação do sistema de interação no seio familiar, procurando que resulte alterações em todos os membros da família o que inclui o desaparecimento do sintoma/problema ou do comportamento indesejável em algum dos membros familiares.

Implica sessões estruturadas semanalmente com duração de uma hora e meia e tem uma duração prevista de 2 a 6 meses.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.